9.8.09

Floresta Laurissilva da Madeira

Fajã da Nogueira, Madeira
É na Madeira que se encontra a maior mancha verde "intocada" de Portugal. Ponho intocada entre aspas porque não só o turismo é um prato forte, como é possível que muitas espécies endémicas já se tenham extinguido nestas florestas. Muitas aranhas por exemplo, não são vistas há várias décadas. Se é verdade que a quantidade e sobretudo qualidade de estudos destes organismos é como sempre limitada, também é verdade que estes seres de 8 patas são os primeiros a desaparecer quando algo vai mal e os outros grupos ainda não tiveram tempo de reagir (nos Açores tudo indica que é isto que acontece). Mas a floresta não deixa de ser espectacular, com árvores imponentes, enormes, sempre a acompanhar o terreno que raramente é plano. As famosas levadas, canalizando água das montanhas para o litoral, são hoje um excelente guia para as zonas mais remotas da ilha. Não a conheço tão bem como gostaria, mas acho que isso em breve vai mudar...

3 comentários:

  1. Boa foto, por aqui há vários grupos que organizam caminhadas. É uma boa maneira de conhecer os recantos da ilha. Quanto ao facto de ser intocada, ainda bem que pões entre aspas porque não é bem assim, infelizmente. Há já algumas plantas infestantes a conquistar terreno,começando pelos bordos da floresta. A situação em S.Miguel, porém é muito pior a este nível.

    ResponderEliminar
  2. Sem dúvida, São Miguel infelizmente pouco tem de natural, a conteira e o incenso invadiram tudo. Aliás, nos Açores em geral já só restam 2% da floresta Laurissilva original. As maiores manchas ainda estão na Terceira, Flores e Pico.
    Na Madeira já estive a fazer algumas recolhas pouco intensivas em floresta. Infelizmente aranhas endémicas nem vê-las, nem sequer nas zonas mais remotas e "intocadas". Daí a minha preocupação.

    ResponderEliminar
  3. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar